Fazer Compartilhado

Construção de uma rede de parceiros com diferentes áreas de atuação e produção para que seja possível a troca de fazeres e produtos entre eles, como também oferecer esta possibilidade para outros pequenos empreendedores.

 

 

Como?

A Rede será construída a partir da atuação do Juntos na formação de profissionais e fortalecimento de pequenos empreendimentos de acordo com as necessidades de cada localidade.

Para o fortalecimento econômico local, formando profissionais, inserindo pequenos empreendedores no mercado produtivo, deixando o seu negócio alinhado com a responsabilidade social no que diz respeito à ética, sustentabilidade, empregabilidade para o público consumidor, investidores e parceiros.

Público Beneficiado

Pequenos empreendedores, invisíveis ao mercado e que não tenham condições de obter formação prática e de qualidade para expandir seu empreendimento.

FORMAÇÃO

Realizar formação com curso de empreendedorismo e responsabilidade social, elaboração e gestão de projetos e outros específicos de acordo com o segmento e necessidades de cada empreendedor, criando grupos afins para uma formação em bloco.

Resultados

Base de atuação e mensuração de resultados: Meta 8.3, do ODS 8 e Economia de Francisco.

“Promover políticas orientadas para o desenvolvimento, que apoiem as atividades produtivas, geração de emprego decente, empreendedorismo, criatividade e inovação, e incentivar a formalização e o crescimento das micro, pequenas e médias empresas, inclusive por meio do acesso financeiro.”

Juntos ganhamos

Suprir com informação e formação os pequenos empreendimentos para que inovem no seu atendimento, aplicação de tecnologia, logística e humanização.

Inclusão de novos profissionais e empreendimentos “invisíveis” aos processos do mercado tradicional de produção de bens e serviços na economia local.

Amplia no mercado o número de empreendimentos inovadores, inclusivos e pautados nas agendas globais.

Nossa Rede

Compassivos e inovadores

Na equipe de profissionais e parceiros do Juntos, além da formação acadêmica e técnica, há o fator compaixão, que significa preocupação social e coletiva, com a disposição de mudar realidades a partir do seu conhecimento técnico e sua experiência humana.